Tricologia

A queda excessiva de cabelos gera preocupação para homens e mulheres, com impacto significativo na aparência, no psicológico e na autoestima.

A alopecia androgenética, também conhecida como calvície, é um problema que pode levar à perda significativa dos fios, de maneira progressiva. Embora seja mais comum no sexo masculino, também afeta muitas mulheres e é desencadeada por inúmeros fatores de origem genética e hormonal. Apesar disso, a existência de um ou mais casos na família não significa que, necessariamente, a calvície irá se manifestar.

Tratamento para a queda de cabelo

Existem diversos tratamentos para este tipo de queda de cabelo, mas os resultados podem ser limitados caso demore a iniciar tratamento adequado. Ao notar a queda acentuada dos fios, o primeiro passo é procurar um médico especialista para avaliar o seu caso e indicar o melhor tratamento para recuperar a força e frear a perda do cabelo.

Várias pessoas possuem outros tipos de alopecia (queda de cabelo) e devem ficar atentas caso tenham uma queda maior. O eflúvio telógeno piora uma situação de queda já existente, que estava estabilizada ou em recuperação.

O tratamento depende da avaliação de cada paciente, podendo ser necessária suplementação de vitaminas, medicamentos via oral e tópicos. Um outro excelente tratamento é a aplicação de medicamentos e ativos diretamente no couro cabeludo, chamado de microinfusão de medicamento na pele (MMP®️ capilar) que auxilia ainda mais na recuperação dos fios. É essencial não se automedicar e realizar acompanhamento com profissional especializado.

Eu te ajudo a tratar deste problema e a recuperar sua autoestima!

 

O que causa a queda capilar após Covid-19? 

 A queda acentuada de cabelo é um quadro frequente após a infecção pela Covid-19 e muitas vezes assusta o paciente. O relato da perda dos fios é comum entre pacientes que se recuperaram da doença, chegando ao impressionante número de uma em cada quatro pessoas (em média 25%) conforme estudos recentes.  A queda de cabelo em maior volume ocorre entre dois e três meses após a infecção e não depende da gravidade do quadro de infecção ocorrido. Por isso, caso você tenha contraído o vírus, fique atento à saúde dos fios e veja como identificar esse sintoma.

 

​A perda dos fios, assim como dor de cabeça, fadiga, falta de ar e dificuldade de concentração, está relacionada ao que pesquisadores chamam de Síndrome Pós-Covid, quando os sintomas podem durar semanas e até meses após o paciente ter contraído o vírus. A queda de cabelo geralmente surge num período de até três meses.

Estudos tem sido feitos para determinar o que ocorre no organismo após a infecção e gera a queda capilar. Fatores como ação direta do vírus,  reação autoimune do organismo (combate à infecção), estresse por conta da doença, fatores inflamatórios, eventos tromboembólicos e hipóxia por microêmbolos em pele e couro cabeludo tem sido levantados. Uma das principais teorias é de que essa queda de cabelo acentuada esteja relacionada a uma condição capilar conhecida como eflúvio telógeno (desprendimento súbito e generalizado dos fios em fase telógena).